Focos da Dengue em Rolim de Moura é assustador
Bastaram alguns dias de chuva, para que os focos do mosquito que transmite a dengue se multiplicasse, em Rolim de Moura. Situação que deixa em alerta aos agentes da Divisão de Controle e Vetores da Secretária Municipal de Saúde, que ampliaram as ações bloqueio, visita domiciliar e orientação às famílias para conter a proliferação do mosquito da dengue. A doença está sob controle, mas o correto é fechar o cerco contra o Aedes aegypti.

O monitoramento é diário, e tem como parâmetro o Levantamento do Índice Rápido (Lira) que aponta os locais e bairros com maior incidência do mosquito. Investir em medidas preventivas, como não deixar garrafas com água acumulada, nem pneus, vasilhames de planta e calhas.

De acordo com Jose Beltrão, diretor do centro de Endemias em Rolim de Moura, foi realizado no mês de Janeiro, Levantamento do Índice Rápido (Lira), e o índice de focos do mosquito que transmite a dengue ficou em 3.9%.

Beltrão ressalta que está alto esse número, 3.9% e que município tem uma alta incidência de mosquito, e que a possibilidade de transmissão. No mês de novembro, o índice de infestação foi de 4.2%, fora do normal. Para não haver risco o índice teria que estar em 1%.

O principal responsável pelo auto índice de infestação é a própria população, pois no levantamento realizado, 49 quase 50% dos focos encontrados são em depósitos de lixo doméstico, como plástico, entulho, sucata. Falta capricho dos moradores para baixar esse índice.