Câmara realiza Audiência Pública para tratar da taxa de lixo
Atendendo um requerimento do Vereador Uender Nogueira a Câmara Municipal de Rolim de Moura, realizou nessa segunda feira, dia 05 de novembro de 2018, com início às 19h00min, uma Audiência Pública para tratar da cobrança da taxa de lixo no município.


  Além do autor da indicação, estiveram presentes ainda o Presidente da Câmara Municipal Vereador Francisco Venturini “Chico do Sindicato” – PT, os Vereadores Dr. Lauro Lopes –PRB, Alisson Ferreira – PSDB, Renato Morari – PODEMOS, o Prefeito Municipal Aldair Julio Pereira, a Superintendente da Saneron, Simone Paes, o Secretário Municipal de Fazenda Roberto Fuji, a presidente da Cooperativa de Catadores do Município Lucineide Santos, e um grande número de pessoas que lotaram todo o auditório da Câmara Municipal, haja vista, ser um tema de interesse de toda população.


  Ao abrir os trabalhos, o Presidente da Câmara Municipal, Vereador Francisco Venturini agradeceu a presença de todos e, parabenizou a toda população pelo interesse pelo tema, assim como, ao propositor da Audiência, Vereador Uender Nogueira que teve a sensibilidade de trazer a tona, um assunto tão relevante e que tem sido tema de discussão por todos os setores da população. Por outro lado, Uender Nogueira agradeceu as demais pares por terem aprovado por unanimidade a realização da audiência e franqueou a palavra primeiramente as autoridades presentes.


  Para a Superintendente da Saneron, Simone Paes, a cobrança da taxa de lixo é uma imposição de Lei Federal, isentando ao Prefeito e Vereadores a necessidade de sua aplicação, resaltando que a dificuldade em achar um meio mais juto para a cobrança, especialmente no tocante aos terrenos baldios, já que os valores cobrados é uma média do número de terrenos com os valores necessários a cobrir os gastos, ressaltando ainda que o lixo é obrigação da população o seu custeio.


  Vários segmentos da sociedade também expressaram seus pontos de vista, ficando evidente que há a necessidade de um estudo aprofundado no intuito de se achar a melhor forma de cobrança e a diminuição de custo, o que foi amplamente aprovado nos diversos discursos, inclusive dos vereadores, entendendo que com apoio a Cooperativa de Reciclagem é o caminho mais viável nesse momento, pois com o aumento da separação dos recicláveis e consequentemente a diminuição do lixo propriamente dito diminuirá consideravelmente as toneladas levadas ao aterro sanitário, diminuindo os custos, bem como, a taxa paga pela população.