Polícia
Mulher finge gravidez e acusa amiga de furtar o bebê
Pela mentira, a mulher foi indiciada por denunciação caluniosa. O caso foi encaminhado ao Ministério Público.

Por Repórter MT
Publicado 10/07/2021
A A
Pixabay/milicanogueira

Uma mulher, identificada pelas iniciais [M. T. da S.], fingiu, por nove meses, estar grávida para que seu companheiro não terminasse o relacionamento, segundo a Polícia Civil. Para manter o casamento, a mulher chegou a ir a 15ªDP (Gávea), para registrar o sumiço de seu suposto filho recém-nascido. Ele teria sumido do Hospital Municipal Miguel Couto, na Zona Sul. 

Na unidade policial, após relatar o desaparecimento do bebê, [M. T.] deu também uma nova versão do que poderia ter acontecido. Ela disse aos agentes, que uma amiga que a acompanhou durante o parto, podia ter furtado a criança. Diante das acusações, a polícia abriu uma investigação para tentar encontrar a suposta ladra e esclarecer o caso.

Em uma terceira versão, quando [M. T.] voltou à delegacia, ela informou que teria dado a menor para a amiga cuidar. Localizada pela polícia, a tal amiga, que tinha sido acusada de furtar o bebê, disse que nunca chegou a ver a criança, já que [M. T.] tinha dito que ela tinha morrido horas após o parto.

Após a descoberta de toda a trama criada pela mulher, a polícia a chamou para esclarecimentos. Na unidade policial, ela afirmou que mentiu por todo esse tempo, pois tinha medo que o marido a deixasse. O homem, que também chegou a ser ouvido, disse que foi enganado por nove meses e que parentes já tinham até comprado presentes para o bebê. 

Pela mentira, [M. T.] agora foi indiciada por denunciação caluniosa, que é quando alguém mente à polícia por falso crime. O caso foi encaminhado ao Ministério Público. 

Fonte: Repórter MT

Por Nove Meses   Polícia Civil   Zona Sul   Hospital Municipal   Grávida  

Mais em Polícia

Notificações

Se você gostou do nosso conteúdo, podemos lhe enviar notificações push sobre postagens selecionadas.