Rondônia
Proposta do Governo de Rondônia sobre reajuste salarial é apresentada aos representantes dos militares e comitê formado por esposas
Executivo Estadual, reuniu-se com comitê formado por esposas de policiais militares e Comando-Geral da Polícia Militar

Por Assessoria
Publicado 29/06/2021
Atualizado 29/06/2021
A A
Foto: Ésio Mendes/SECOM

O Governo de Rondônia tem mantido a missão de valorizar os profissionais que atuam na área de Segurança Pública. Nessa segunda-feira (28), o Executivo Estadual, aberto ao diálogo com entidades representativas, reuniu-se com comitê formado por esposas de Policiais Militares e Comando-Geral da Polícia Militar.

O objetivo da reunião foi apresentar a proposta do Governo construída após análise das despesas obrigatórias (previdências, precatórios), bem como as receitas do Estado. A reunião foi intermediada pelo procurador geral do Ministério Público de Rondônia, Ivanildo Oliveira.

“O resultado final da proposta que o Governo tem a apresentar é o viável para se alcançar as expectativas mínimas apresentadas nas negociações anteriores”, disse o secretário de finanças, Luís Fernando.

O impacto está estimável a praticamente R$ 200 milhões com um aumento composto de 24% de reajuste sobre o soldo, escalonados em parcelas de três meses, sendo 8% estipulado para janeiro, em fevereiro mais 10,5% e março 4%, as últimas porcentagens já incidindo no aumento do soldo frente aos 8% de janeiro. “Conseguimos manter o equilíbrio financeiro do Estado com essa proposta, sendo aprovado pelo governador Marcos Rocha” explicou Fernando.

Recálculos e análise dos estudos financeiros do Estado subsidiaram na proposta do Governo segundo a gestora da Secretária de Estado de Planejamento e Gestão (Sepog), Beatriz Basílio, que informou a incompatibilidade de se chegar aos valores designados na proposta do Conselho Deliberativo Estratégico e Gestão da Polícia Militar do Estado de Rondônia (Condeg).

“Foi realizado análise frente à proposta do Condeg, dentro da Lei de Responsabilidade Fiscal e demais legislações. Pela metodologia de cálculo, tal proposta não está em conformidade técnica com o estudo, sendo apontadas todas as inconsistências da proposta e encaminhado à Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec)” disse a secretária da Sepog.

Também foi analisada e viabilizada por parte do Governo Estadual uma proposta proveniente da Sesdec, objetivando incorporar nos auxílios fardamento e transporte (R$ 162,00), o valor de auxílio emergencial com verba indenizatória da covid-19.

CONSENSO FINAL

Após debates da contraproposta do Governo, chegou-se ao consenso de extinguir a proposta do auxílio transporte, vez que tal benefício não atingiria o público da reserva remunerada. O Poder Executivo concederá reajuste, de maneira escalonada, sendo 8% janeiro – já definido em lei -, acrescentando-se em fevereiro mais 11,5% e, ainda, mais 4% no mês de março, chegando ao total de 25,24% sobre o soldo (considerando o efeito composto).

O procurador-geral do MP, Ivanildo, se mostrou muito satisfeito com o processo de mediação: “Estou satisfeito frente ao que nos comprometemos em fazer, onde tudo foi plenamente cumprido. Os avanços aconteceram. Esperamos que consigamos selar um acordo efetivo para todos”.

Agora, a proposta do Executivo Estadual será levada aos associados das Associações representativas para fins de aprovação, onde ficou acordado que será enviado para o Ministério Público um expediente com a aprovação ou não da contraproposta do Governo pelas Associações.

Fonte: Secom - Governo de Rondônia

Reajuste   Segurança Pública   PROPOSTA   Governo   Estado   Polícia Militar   Policiais Militares   Executivo Estadual   Esposas   Pública   Rondônia  

Mais em Rondônia

Notificações

Se você gostou do nosso conteúdo, podemos lhe enviar notificações push sobre postagens selecionadas.