Rondônia
Rondônia lidera ranking de abandono no tratamento de Tuberculose no país
Tratamento é extremamente necessário para o combate da doença

Por Marina Espíndola
Publicado 23/03/2021
Atualizado 23/03/2021
A A
Foto: Jeferson Mota

De 22 a 26 de março é celebrada a Semana de Mobilização e Sensibilização do Combate à Tuberculose. Nesta quarta-feira (24) considera-se no entanto, o Dia Mundial de Combate à Tuberculose. O Governo de Rondônia, por meio da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), alerta a população quanto aos altos índices de abandono no tratamento da Tuberculose no estado em 2020, colocando o Estado como líder no ranking de redução de casos notificados no país.

Os dados são da Coordenação Estadual de Vigilância e Controle da Tuberculose da Agevisa. Segundo a responsável pelo departamento, Nilda de Oliveira a redução está diretamente ligada ao momento de pandemia. Ela explica que os sintomas são facilmente confundidos com o da Covid-19. “A Tuberculose é uma doença infecciosa de transmissão aérea ou seja, altamente transmissível caso o indivíduo não dê início ao tratamento, mas o que é mais predominante entre os sintomas é uma tosse que persiste por três semanas ou mais, então todo o paciente que está com sintomas respiratórios temos que pensar em Tuberculose, além da falta de apetite, perda de peso, fraqueza, crises de suor noturno e a febre não muito alta, mas que geralmente ocorre no final da tarde”, alerta a coordenadora.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) preconiza que os programas de tratamento da tuberculose tenham uma taxa de abandono inferior a 5%. Em Rondônia, por sua vez, de acordo com a Agevisa, esse número em 2020 chegou a 23,9%. “Nós chegamos nesses dados através do diagnóstico de 2019, os exames de escarro positivados de 2019 ficam relacionados com a cura de 2020, que contabiliza 68%. Isto é muito baixo porque o Ministério da Saúde preconiza que curemos 85% e o problema foi justamente a taxa de abandono”, explica.

Quanto aos diagnósticos de 2020, somente em outubro de 2021 será possível chegar a um resultado, que será possível, também, descobrir a taxa de abandono do tratamento em 2021.

TUBERCULOSE x COVID-19

Diferentemente da Covid-19, que o vírus permanece vivo em diversas extremidades, como, por exemplo, objetos, sendo transferíveis para as mãos que entram em contato com olhos, boca e narinas, a Tuberculose é transmitida pelo ar, através da tosse, fala ou espirro. Entre os principais sintomas da Tuberculose estão: Tosse com catarro por mais de três semanas, falta de apetite, emagrecimento, dor no peito, suor noturno, cansaço fácil, febre baixa geralmente durante a tarde.

TRATAMENTO x CURA

O tratamento da Tuberculose é gratuito com duração de seis meses e está disponível nas unidades de saúde da rede básica (SUS).

Assim como em todo o Brasil, em Rondônia a incidência de casos de tuberculose é mais relevante entre os homens.

Apesar de ser uma doença grave, e que pode levar o indivíduo à morte, a Tuberculose é uma doença curável por meio dos tratamentos adequados. “As pessoas que abandonam o tratamento podem, mais adiante, ir a óbito ou se tornar resistente ao esquema de tratamento, que é um esquema padronizado pelo Ministério da Saúde e até mundialmente e gratuito no Brasil. Não trata quem não quer, pois o tratamento está disponível e é gratuito”, finaliza Nilda.

Fonte: Secom - Governo de Rondônia

Tuberculose   Combate   Saúde   TRATAMENTO   Agência Estadual   Agevisa   MOBILIZAÇÃO   Sensibilização   Coordenação Estadual   Rondônia  

Mais em Rondônia

Notificações

Se você gostou do nosso conteúdo, podemos lhe enviar notificações push sobre postagens selecionadas.