Polícia
Presa mulher que ajudou a matar e colocar fogo no corpo de homem de 81 anos em cidade de MT e que estava em liberdade
Dois adolescentes também participaram do crime

Por Folha do Sul Online
Publicado 22/03/2021
Atualizado 22/03/2021
A A
Foto: Reprodução/Folha do Sul Online

Uma mulher indiciada pelo crime de latrocínio, que estava em liberdade provisória, com impedimento de sair da comarca de Comodoro, cidade de Mato Grosso a 110 km de Vilhena, teve o mandado de prisão preventiva cumprido pela Polícia Civil, na sexta-feira, 19, em ação dos policiais da Delegacia de Campos de Júlio, também em Mato Grosso.

A prisão foi decretada pela Justiça em decorrência do descumprimento das medidas cautelares diversas da prisão aplicadas anteriormente à ré.

A suspeita foi presa no dia 21 de fevereiro em Campos de Júlio, em processo de latrocínio em concurso com os crimes de destruição de cadáver, incêndio e corrupção de menores. Ela foi colocada em liberdade três dias depois, mediante medidas cautelares impostas pela Justiça, dentre elas, não se ausentar da Comarca de Comodoro.

Diante da decisão judicial, os investigadores realizaram fiscalização de medidas cautelares no dia 09 março, mas a réu não foi localizada em Campos de Júlio, onde aconteceu o crime brutal. Questionada, a mãe da suspeita disse que ela havia ido para a cidade de Sapezal, não sabendo informar o endereço e nem o local onde se encontrava.

Em conversa com outras pessoas foi informado que a ré havia ido embora de Campos de Júlio, descumprindo assim as medidas cautelares impostas pela Justiça. Diante dos fatos, o delegado Ricardo Marques Sarto representou ao Poder Judiciário pela prisão preventiva, sendo prontamente deferida pela Primeira Vara.

Com a ordem de prisão decretada, os policiais de Campos de Júlio continuaram as diligências em busca da suspeita, que foi localizada escondida em uma residência no bairro Renascer, no município. Após o cumprimento do mandado, a suspeita foi conduzida à delegacia para as providências cabíveis e posteriormente colocada a disposição da Justiça.

O CRIME

A vítima identificado pelas iniciais [P. S. da C.], 81 anos, foi morto no domingo, 21 de fevereiro, após chegar ao sítio onde trabalhava como caseiro e ser surpreendido por dois suspeitos. Um deles efetuou um disparo de arma de fogo no rosto da vítima e o outro deu um golpe no tórax.

O idoso ainda correu para fora da casa na tentativa de escapar dos criminosos, mas acabou caindo em frente à residência, após perder muito sangue, e os suspeitos arrastaram seu corpo para dentro da casa e atearam fogo com o intuito de ocultar o cadáver, destruir as provas e evidências no local para atrapalhar as investigações.

INVESTIGAÇÃO E FLAGRANTE

Com as diligências realizadas pelos investigadores, depoimento dos envolvidos, bem como técnicas de investigação, a equipe da Delegacia de Campos de Júlio conseguiu chegar aos autores dos crimes, sendo dois adultos e dois adolescentes.

De acordo com a apuração, a mulher e a adolescente ficaram de campana na frente da propriedade para avisar caso a vítima ou alguém estivesse vindo e eles não pudessem ser surpreendidos, pois a intenção era realizar um furto, porém a ação evoluiu e resultou nas agressões e morte do idoso. 

Na ocasião, os autores dos crimes foram autuados em flagrante por roubo seguido de morte (pena de reclusão de 20 a 30 anos), destruição e ocultação de cadáver, incêndio e corrupção de menores. Os adolescentes foram autuados pelos atos infracionais análogos aos crimes de latrocínio, destruição e ocultação de cadáver e incêndio.

Fonte: Folha do Sul Online

PRISÃO   Justiça   MATO GROSSO   Polícia Civil   Liberdade Provisoria   Medidas Cautelares  

Mais em Polícia

Notificações

Se você gostou do nosso conteúdo, podemos lhe enviar notificações push sobre postagens selecionadas.