Agronegócio
AROM irá intermediar negociações de dívida de ICMS da antiga Ceron entre Energisa e Estado

Por arom
Publicado 21/03/2021
A A
FOTO: ASSESSORIA

A retomada das tratativas para negociação da dívida de ICMS não recolhido ao Estado da antiga Ceron foi o tema principal da reunião realizada na quarta-feira (17) entre o presidente da Associação Rondoniense de Municípios (AROM) e a concessionária de energia elétrica, Energisa Rondônia. O encontro virtual aconteceu a pedido do presidente da entidade municipalista, prefeito Célio Lang.

Ao adquirir em 2018 a extinta Ceron, do grupo Eletrobrás, a Energisa assumiu os débitos da empresa com o Estado, que vinham sendo questionados na justiça desde 2001. De acordo com a Secretaria de Estado de Finanças (Sefin), o montante total do débito da antiga Ceron é composto pela soma do valor principal atualizado monetariamente, somado aos juros e multas.

A negociação da dívida começou a ser discutida em 2019 com a Energisa. Conforme esclarecido pelo líder municipalista, os municípios têm interesse que essa questão seja resolvida, uma vez que 25% do montante devido deverão ser destinados aos cofres municipais. “Existe a dívida de ICMS da antiga Ceron com o Estado, e existe uma dívida da Caerd com a Energia. No entanto, essa dívida da Caerd deve ser tratada diretamente com o governo do estado. Agora, o momento é oportuno para retomar a discussão da dívida do ICMS, uma vez que os municípios estão sendo afetados pela pandemia, por essa crise em saúde”, destacou Célio Lang.

O diretor presidente da Energisa Rondônia, André Luis Cabral Theobald, e sua equipe técnica esclareceram a real situação da composição de acordo com o Estado relativo à dívida da antiga Ceron assim como da Caerd.

Ao final, ficou acordado que a AROM irá intermediar junto à Casa Civil a retomada da negociação com a Energisa, a fim de debater as condições de pagamento da dívida, sugerindo ao Governo Estadual que seja realizada nova audiência de conciliação, com o apoio do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Soluções de Conflitos (Nupemec/TJ), visando uma solução amigável e convidando todos os interessados, inclusive a Assembleia Legislativa de Rondônia (ALE-RO) e a AROM para fazer parte da discussão.

A AROM irá fazer a interlocução com a Casa Civil para que ela encaminhe o Projeto de Lei nº 446/2020, para a Assembleia Legislativa.

O diretor presidente da Energisa confirmou que continua com interesse de quitar essa dívida e a determinação do presidente Célio é que acelerem esses diálogos entre municípios, governo do estado, Energisa, órgãos de controle e também a ALE. “Muito importante a participação da ALE nesse processo”, enfatizou o presidente da AROM.

Na manhã desta quinta-feira, a equipe técnica da AROM já encaminhou os ofícios à Casa Civil e à Sefin sobre a retomada das negociações.

Investimento – Expansão De Rede Urbana
O líder municipalista aproveitou a reunião e questionou sobre os investimentos programados para 2021 em expansão da rede urbana e rural. O diretor presidente da Energisa, Andre Luis, afirmou que já tem planejado cerca de R$ 750 milhões para investir nos municípios.

Fonte: arom

Energisa Rondônia   Energisa   Antiga Ceron   Associação Rondoniense   Casa Civil   Ceron   Dívida   Arom   Célio Lang  

Mais em Agronegócio

Notificações

Se você gostou do nosso conteúdo, podemos lhe enviar notificações push sobre postagens selecionadas.