Rondônia
Rondônia avança em educação de nível superior com a aprovação de projetos voltados a formação de doutores
Serão concedidas bolsas de estudos em nível de doutorado, mestrado e incentivo à pesquisa, especialmente em áreas estratégicas

Por Jaqueline Malta
Publicado 13/01/2021
Atualizado 13/01/2021
A A
Foto: Daiane Mendonça e Frank Néry

Quatro projetos do Programa de Desenvolvimento da Pós-Graduação (PDPG),  da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), da Fundação de Amparo à Pesquisa (Fapero) foram aprovados pelo Governo Federal. O PDPG contempla a destinação de bolsas a projetos ligados as vocações do sistema produtivo do Estado de Rondônia e suas potencialidades. Por meio da acordo de cooperação, serão lançadas 70 bolsas de mestrado, no valor global de R$ 2.520 milhões; 10 bolsas de doutorado com valor global de R$1.056 milhão e 12 bolsas de pós-doutorado no valor global de R$ 590.400 mil. Os projetos são um dos maiores investimentos da Fapero para a formação de doutores, tanto para o segmento acadêmico quanto para o mercado de trabalho.

A parceria entre os Governos estima um valor global de R$ 5.416.320,00 (cinco milhões, quatrocentos e dezesseis mil, trezentos e vinte). O Governo Federal, vai repassar ao Governo do Estado por meio da CAPES  o valor de R$ 4.166.400,00 (quatro milhões, cento e sessenta e seis mil e quatrocentos) , sendo que o Estado entrará com uma contrapartida de R$1.249.920,00 (um milhão, duzentos e quarenta e nove mil, novecentos e vinte) durante o período de execução, que está previsto para 36 meses, após a liberação dos recursos ao Governo do Estado.

O presidente da Fapero, Leandro Soares Moreira Dill, destaca que a aprovação dos quatro projetos, marca um novo tempo para Rondônia. “Tudo ocorreu de forma ética e respeitando as diferenças entre os estados. O Governo Federal trabalhou de forma direta com as Fundações de Amparo a Pesquisa como agentes descentralizadores da política nacional de investimentos na pós-graduação. Considero uma das mais acertadas ações do Governo Federal no tocante aos investimentos em Ciência, Tecnologia e Inovação”, declarou.

Foram realizadas oficinas com instituições de pesquisa e órgãos governamentais, objetivando identificar as áreas estratégicas e prioritárias de investimentos na qualificação de recursos humanos. Os estudos tinham o objetivo de diagnosticar os gargalos tecnológicos que freiam e tornam nosso sistema produtivo pouco competitivo no cenário nacional e mundial. “Nesta oportunidade, os estados ganharam voz ativa e levaram a problemática de cada região, e em Rondônia não foi diferente. O Estado agora está mais evidente com sua biodiversidade e com grandes oportunidades de incentivo às pesquisas científicas. Este é um momento histórico para Rondônia, uma vez que o objetivo do programa é impulsionar o desenvolvimento científico e tecnológico a nível nacional em parceria com os estados”, ressalta Leandro.

O diretor de Planejamento da Fapero, José Afonso Pimentel, explica que “Rondônia possuía um baixo índice de bolsas destinadas diretamente às instituições que possuem programas de pós-graduação, além do mais, em alguns casos, essas bolsas estão alocadas em programas que estão em linhas temáticas distantes das vocações do setor produtivo do estado de Rondônia e/ou das áreas prioritárias da Política Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, publicada em 2020 pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação.”

O presidente do Conselho Nacional de Fundação e Pesquisa (Confap), Fábio Guedes, considera esta, uma parceria inédita e inovadora, que visa apoiar programas de pós-graduação emergentes em consolidação aos respectivos estados, através de uma chamada pública de mais de R$120 milhões. Serão concedidas bolsas de estudos em nível de doutorado, mestrado e incentivo à pesquisa, especialmente em áreas estratégicas, que foram definidas pelas fundações estaduais em sintonia com os planos de desenvolvimento econômico dos respectivos governos.

“A Amazônia está em alta e temos propriedade. Agora chegou a vez de Rondônia mostrar seu potencial de pesquisas para os país. Com pessoas capacitadas, podemos chegar a ser o Estado de destaque no Brasil, com olhos voltados do mundo inteiro aos trabalhos desenvolvidos na região”, concluiu Fábio.

Fonte: Secom - Governo de Rondônia

Educação   Governo federal   Valor Global   Rondônia   bolsas   estados   Fapero   Pdpg  

Mais em Rondônia

Notificações

Se você gostou do nosso conteúdo, podemos lhe enviar notificações push sobre postagens selecionadas.