Política
Senadores alertam para necessidade do voto consciente
Parlamentares recomendam escolha de candidatos comprometidos com Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU

Por Agência Senado
Publicado 09/11/2020
A A
Foto: Nelson Jr./Ascom/TSE

Com a proximidade das eleições de 2020, que terão o primeiro turno no dia 15 de novembro, organizações e parlamentares têm alertado para a importância do voto consciente. Uma das campanhas é promovida pelo Grupo de Trabalho da Sociedade Civil para a Agenda 2030 do Desenvolvimento Sustentável. A iniciativa, chamada Mudar o Jogo, tem o apoio da Frente Parlamentar Mista em Apoio aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU.

A campanha busca informar os eleitores e fazer com que os candidatos ao Executivo e Legislativo dos municípios se comprometam com a Agenda 2030, sucessora das metas e indicadores estabelecidos nos ODS, compromisso global firmado por 193 países, inclusive o Brasil. Entre esses objetivos estão erradicação da pobreza, combate às desigualdades e às injustiças, igualdade de gênero e controle das mudanças climáticas.

Integrante da frente parlamentar, o senador Flávio Arns (Podemos-PR), afirmou que os ODS têm foco no ser humano, com educação, saúde, trabalho, assistência e economia. Para ele, a chegada a esses objetivos significa a geração de prosperidade e o cuidado com o planeta.

— Temos que fazer isso com parcerias, construindo uma sociedade de paz. Nós queremos que, no voto para vereadores e para prefeitos em futuras eleições, estejamos sintonizados com esses objetivos e as plataformas dos candidatos para que possamos mudar o jogo a favor de uma vida plenamente sustentável — explicou.

Campanha

O Grupo de Trabalho da Sociedade Civil para a Agenda 2030 reúne 50 organizações e redes brasileiras que acompanham a implementação dos ODS no país. Além da frente parlamentar, apoiam a campanha a União Europeia e a Rede ODS Brasil, coletivo que tem como foco a implementação e o acompanhamento de progresso da Agenda 2030.

Também integrante da frente parlamentar em apoio aos objetivos, o senador Paulo Rocha (PT-PA) afirmou que a escolha dos candidatos nas eleições deve ser consciente e sempre pautada no compromisso. Um pontos essenciais, na visão do parlamentar, é justamente com o desenvolvimento sustentável.

— Não podemos deixar de lado um dos temas mais caros ao nosso país, tão ameaçado nos últimos meses pelo aumento do desmatamento e do descaso com o meio ambiente. Seja qual for o voto, devemos priorizar aqueles e aquelas que pensam no avanço das comunidades locais a partir de meios de produção sustentáveis — alertou o senador em entrevista à Agência Senado.

Na mesma linha, o senador Paulo Paim (PT-RS) afirmou que candidatos a prefeito e a vereador deveriam dar mais atenção às questões da preservação do meio ambiente e do desenvolvimento sustentável. “Esses temas estão ligados ao dia a dia das pessoas, à qualidade de vida, à saúde individual e coletiva, à geração de emprego e renda”, lembrou o senador pelo Twitter.

Redes sociais

Parlamentares também têm usado as redes sociais para alertar os eleitores sobre a necessidade de conhecer as propostas dos candidatos para as cidades. O senador Marcos do Val (Podemos-ES) publicou mensagem que incentiva a participação dos eleitores nas decisões.

“Quer arrumar a sua rua? Melhorar sua cidade? E ajudar a mudar o nosso país? Então vote em quem faz diferente. Aproveite para conhecer os candidatos da sua cidade e saber como você pode ajudar a mudar o nosso Brasil”, disse o senador pelo Twitter.

Ele também afirmou que o eleitor precisa pesquisar sobre candidatos que apoiem ações de geração de empregos e estímulo à economia. “Vamos agir. Pesquise por candidatos que, além de apoiar o auxílio emergencial, defendem menos burocracia, menos impostos e mais investimentos para o país voltar a crescer”.

Para o senador Carlos Fávaro (PSD-MT), as eleições e o poder do voto são manifestações significativas da democracia. “Temos a chance de exercer o maior símbolo disso: o voto. Todos nós, brasileiros, cada um com o mesmo poder na mão”, afirmou pelo Twitter.

Já o senador Alvaro Dias (Podemos-PR) lembrou que a escolha é dos eleitores e lembrou que equívocos na hora de escolher os governantes e parlamentares trazem consequências. “Muitas vezes nos tornamos vítimas da escolha equivocada que fazemos. Devemos abrir nossos olhos! A melhor escolha é nosso grande desafio” , publicou.

Mudanças

Também pelas redes, a senadora Rose de Freitas (Podemos-ES) compartilhou mensagens que esclarecem os eleitores sobre o horário de votação, alterado este ano em razão da pandemia de covid-19. “O tempo de votação aumentou em uma hora: começa às 7h da manhã, sendo que até 10h o horário é preferencial para maiores de 60 anos”, disse a senadora, que também divulgou cartilhas sobre o combate à propagação de notícias falsas.

O alerta sobre o horário e as regras de segurança nas eleições de 2020 também foi feito pelo senador Telmário Mota (Pros-RR). Além de divulgar o novo horário de votação, ele lembrou pelas redes sociais a necessidade do uso de máscaras e da apresentação do documento de identidade a distância, sem entregar aos mesários.  

Fonte: Agência Senado

Voto Consciente   Desenvolvimento Sustentável   Frente Parlamentar   candidatos   Sociedade Civil   Objetivos  

Mais em Política

Notificações

Se você gostou do nosso conteúdo, podemos lhe enviar notificações push sobre postagens selecionadas.