Rondônia
Com equiparação do piso salarial, profissionais da educação de Rondônia realizam sonhos e planejam investimentos
A Seduc programou e pagou os valores retroativos do piso dos meses de julho e agosto a 14.693 professores

Por Cleuber Rodrigues Pereira
Publicado 15/10/2020
Atualizado 15/10/2020
A A
Foto: Frank Néry

Em respeito à nobreza da função do professor e reconhecendo a dedicação e paciência da categoria, o Governo de Rondônia tem redobrado esforços para assegurar o cumprimento de várias ações para melhoria das condições de trabalho no ensino e dos direitos do professor rondoniense, a exemplo da equiparação do piso salarial do Estado ao valor do piso nacional, cujo pagamento retroativo está programado para a folha do mês de outubro com um desembolso de R$ 35 milhões.

Por decisão do governador Marcos Rocha, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) programou os valores retroativos do piso dos meses de julho e agosto aos professores (ativos e inativos – aposentados e pensionistas) da educação estadual, que já fizeram investimentos importantes para a vida de muitos profissionais, a exemplo, a professora Jarlana Serra, que neste mês de outubro, deu entrada em veículo zero quilômetro e já planeja a reforma da residência da família.

Ela explicou que o pagamento retroativo do piso salarial é um direito da categoria, mas que ainda sim, se sente agradecida ao Governo de Rondônia por atender esta demanda que refletiu na atualização salarial dos professores, e que se tornou causa de alegria e motivação de todos. “Creio que este sentimento de gratidão é geral”, disse a professora que ainda faz as contas para empregar corretamente o valor retroativo a receber, de janeiro a junho, que será depositado em sua conta e na conta de todos os professores já neste mês de outubro.

Em respeito à nobreza da função do professor e reconhecendo a dedicação e paciência da categoria, o Governo de Rondônia tem redobrado esforços para assegurar o cumprimento de várias ações para melhoria das condições de trabalho no ensino e dos direitos do professor rondoniense, a exemplo da equiparação do piso salarial do Estado ao valor do piso nacional, cujo pagamento retroativo está programado para a folha do mês de outubro com um desembolso de R$ 35 milhões.

A professora Ivoneide Moraes Cunha, também se sentiu satisfeita e afirma que a luta pelo reajuste já se arrastava há muito tempo, mas a categoria da educação sempre manteve-se esperançosa. “Garantimos uma vitória que nos governos anteriores não foi possível tornar-se realidade. Por isso, agradeço por esta conquista”, pontua.

Conforme a professora, um Estado preocupado com a valorização da educação está no caminho certo e significa um Governo inteligente que vê além dos gráficos. “Se a educação é priorizada, o desenvolvimento populacional tende a melhorar qualitativamente. Um Estado é melhor desenvolvido quando tem como meta primordial a educação”, comenta.

PROVIDENCIANDO O PAGAMENTO

No comando das ações para atendimento a esta demanda, a Seduc informou que todas as providências foram adotadas e que tudo está ajustado para o pagamento em outubro, no mês do professor, do valor total retroativo da diferença do piso salarial aos profissionais da educação do Estado de Rondônia, conforme compromisso firmado pelo governador Marcos Rocha, por meio do Decreto n° 25.296, de 13 de agosto de 2020, que vai atender aos 14.693 professores da educação estadual, destacando que os servidores aposentados e pensionistas, com direito à concessão dos mesmos aumentos e reajustes atribuídos aos servidores ativos (direito à paridade), também serão contemplados com o reajuste de 12,84%, por direito.

O governador Marcos Rocha voltou a falar sobre esta ação de seu Governo, e conforme suas próprias palavras, esta medida resgata não só o direito, mas também a dignidade dos professores rondonienses que passam a ser respeitados e remunerados à altura da função, na mesma condição e valor dos demais professores do País.

“O pagamento desses R$ 35 milhões aos professores tem grande importância para gestão estadual, visto que, além de ser como uma ação de valorização dos profissionais da educação, vai servir para fomentar e movimentar a economia rondoniense, destacando que apesar do difícil cenário que se instalou devido à pandemia, o Governo tem se esforçado para atender às várias demandas por investimentos nas frentes de trabalho da Administração, e de modo especial junto à Seduc, na implantação do piso e no consequente pagamento da diferença, mesmo diante das dificuldades que se abateram sobre o planeta com reflexos no Brasil e no Estado de Rondônia”, ressalta o governador.

Fonte: Secom - Governo de Rondônia

Dia do Professor   Rondônia   Pagamento   Educação   Marcos Rocha   Piso salarial   Pagamento Retroativo  

Mais em Rondônia

Notificações

Se você gostou do nosso conteúdo, podemos lhe enviar notificações push sobre postagens selecionadas.