Geral
Caça Gripen da FAB, adquirido da Suécia, faz primeiro voo no Brasil
Aeronave da FAB saiu do aeroporto de Navegantes para Gavião Peixoto

Por Alana Gandra
Publicado 25/09/2020
A A
Foto: © Sgt Bianca/Força Aérea Brasileira - Agência Brasil

O primeiro caça Gripen E (monoposto) brasileiro, batizado F-39E Gripen pela Força Aérea Brasileira (FAB), realizou hoje (24) seu primeiro voo no país, decolando do Aeroporto Internacional de Navegantes, em Santa Catarina, para a fábrica da Embraer em Gavião Peixoto (SP). A aeronave será apresentada oficialmente no Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira, comemorado em 23 de outubro, data que marca a realização do primeiro voo do brasileiro Alberto Santos-Dumont com o 14-Bis, no Campo de Bagatelle, em Paris, em 1906. Santos-Dumont é considerado o Pai da Aviação. 

No evento para o primeiro voo, o presidente da empresa sueca Saab, fabricante do avião, Micael Johansson, destacou que a chegada do Gripen no Brasil e o seu primeiro voo são marcos importantes no Programa Gripen. “Estamos orgulhosos dessa jornada ao lado de profissionais tão qualificados e comprometidos dos dois países. Nós estamos seguindo o cronograma de entrega dos caças e mantemos o nosso compromisso de longo prazo com o Brasil", externou Johansson.

Já o presidente da Embraer Defesa & Segurança, Jackson Schneider, afirmou que a Embraer vai desempenhar papel de liderança na execução do Programa Gripen no Brasil, respondendo pelo trabalho de desenvolvimento de sistemas, integração, testes de voo, montagem final e entrega das aeronaves, em apoio à operação da Força Aérea Brasileira. “Como parte da transferência de tecnologia, o Programa Gripen será uma grande oportunidade para aumentar nosso conhecimento no desenvolvimento e manufatura de uma aeronave avançada de combate", apontou Schneider, à imprensa.

A importância do compartilhamento de experiências por meio da cooperação entre Brasil e Suécia foi salientada também pelo ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva. "O Gripen aumenta a capacidade operacional da Força Aérea Brasileira e impulsiona uma parceria que fomenta a pesquisa e o desenvolvimento industrial dos dois países", declarou, durante o evento.

O comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez, avalia que a chegada da primeira unidade da aeronave F-39 Gripen constitui um marco para o projeto. Ressaltou que “o F-39 Gripen, novo caça multimissão da Força Aérea Brasileira, será a espinha dorsal da aviação de caça e veio para reafirmar o compromisso da FAB em manter a soberania do país, defendendo os 22 milhões de quilômetros quadrados sob sua responsabilidade".

Gavião Peixoto

O Centro de Ensaios em Voo do Gripen (GFTC, do inglês 'Gripen Flight Test Center') na Embraer, em Gavião Peixoto (SP) será integrado ao programa de ensaios que se encontra em andamento na Saab, em Linköping, Suécia, desde 2017. De acordo com informação da empresa sueca, as atividades no Brasil incluem testes nos sistemas de controle de voo e de climatização, além de testes na aeronave em condições climáticas tropicais.

Somadas aos ensaios que são comuns às aeronaves do Programa Gripen E, serão testadas no Brasil características exclusivas das aeronaves brasileiras, como integração de armamentos e o sistema de comunicação Link BR2, que fornece dados criptografados e comunicação de voz entre as aeronaves. A previsão é que os primeiros caças serão entregues à FAB, em Anápolis (GO), a partir do final de 2021.

Segundo informou a FAB, a primeira aeronave multimissão F-39E Gripen chegou ao Porto de Navegantes, em Santa Catarina (SC), no último domingo (20), depois de uma viagem por navio desde Norrköping, na Suécia. Na madrugada do dia 22 de setembro, o avião foi conduzido até o aeroporto de Navegantes, onde foi preparado para o primeiro voo em espaço aéreo brasileiro.

A FAB esclareceu que esse F-39E Gripen é uma unidade de testes equipada com instrumentos para a continuidade da campanha de ensaios, que teve início em agosto de 2019, na Suécia. O voo de Navegantes para Gavião Peixoto foi acompanhado por duas aeronaves F-5M pertencentes ao Primeiro Esquadrão do 14º Grupo de Aviação – Esquadrão Pampa. Dois helicópteros da FAB foram mantidos de sobreaviso para operação de busca e salvamento, em Pirassununga (SP). O pouso na planta da Embraer ocorreu às 15h07.

O objetivo é que o Centro de Ensaios em Voo do Gripen, construído para a transferência de tecnologia, suporte e atualizações no ciclo de vida da plataforma na FAB, possa apoiar trabalhos de ensaios e testes, integração e modernizações nas áreas de engenharia, além de atuar no desenvolvimento de softwares de evoluções do projeto.

Programa Gripen

A parceria entre Suécia e Brasil teve início em 2014, com um contrato para o desenvolvimento e produção de 36 aeronaves Gripen E/F para a FAB, incluindo sistemas, suporte e equipamentos. O programa de transferência de tecnologia tem previsão de execução em um período de dez anos.

Os caças brasileiros Gripen E/F são desenvolvidos e produzidos em colaboração com técnicos e engenheiros brasileiros. “Esse esforço conjunto faz parte do programa de transferência de tecnologia que visa proporcionar o conhecimento necessário para a execução dessas mesmas tarefas no Brasil”, informou a FAB. A partir de 2021, a montagem completa de 15 aeronaves começará a ser feita no país. O desenvolvimento do Gripen F, de dois assentos, está avançando no Centro de Projetos e Desenvolvimento do Gripen.

O Gripen é conhecido pela sua eficiência, baixo custo de operação, elevada disponibilidade e avançada capacidade tecnológica. Ao todo, 36 caças Gripen foram comprados pelo governo do Brasil por 39,3 bilhões de coroas suecas, valor que equivale atualmente a quase R$ 24 bilhões.

Esse valor inclui um amplo programa de transferência de tecnologia, na qual engenheiros e técnicos brasileiros estão passando por uma série de treinamentos teóricos e práticos na Suécia. Serão mais de 350 profissionais treinados. Mais de 200 já participaram desses treinamentos, relatou a Saab, por meio de sua assessoria de imprensa.

A ideia é que ao retornarem às suas empresas, as parceiras da Saab no programa, que são a Embraer, Akaer, AEL Sistemas, Atech, Saab Aeronáutica Montagens e Saab Sensores e Serviços, repassem o conhecimento aprendido e se tornem multiplicadores do conhecimento.

Foto: © Sgt Bianca/Força Aérea Brasileira - Agência Brasil
Foto: © Sgt Bianca/Força Aérea Brasileira - Agência Brasil

Fonte: Agência Brasil

Primeiro Voo   Força Aérea Brasileira   Programa Gripen   Embraer   Gavião Peixoto   brasil   Caça Gripen  

Mais em Geral

Notificações

Se você gostou do nosso conteúdo, podemos lhe enviar notificações push sobre postagens selecionadas.