Esporte
Botafogo encerra time de basquete e técnico fala em missão cumprida
Figueiró lamenta término, mas valoriza resgate do orgulho do torcedor

Por Lincoln Chaves
Publicado 31/07/2020
A A
Foto: © Vitor Silva/SSPress/Botafogo/DR - Agência Brasil

A próxima temporada do Novo Basquete Brasil (NBB), prevista para começar em 14 de novembro, não terá a presença da equipe do Botafogo. Em dificuldades financeiras, o clube não manterá o projeto de basquete. A informação foi dada, primeiro, pelo Blog do Sousa e confirmada pelo técnico Léo Figueró, que comandava o Alvinegro desde 2017. A agremiação ainda não se pronunciou.

"Foi um projeto vitorioso, que conseguiu todos os objetivos. No meu modo de ver, tinha páginas na história a serem escritas. Infelizmente acabou, mas, fica o sentimento de dever cumprido, do orgulho do torcedor resgatado, da alegria no sorriso no torcedor. Acho que isso o basquete conseguiu concretizar, com muita maestria. A gente lamenta o ocorrido, mas, foge da nossa alçada a continuação ou não da equipe", disse o treinador, que também foi jogador do clube.

Ele também se manifestou sobre o encerramento das atividades em uma postagem no Instagram. Pela mesma rede social, atletas e membros da comissão técnica publicaram stories (registros com duração de 24 horas) repercutindo mensagens de torcedores, lamentando o término do projeto. O contrato deles e de Figueiró havia terminado em junho.

O orçamento do basquete era estimado em R$ 4 milhões por ano. A maior parte do montante era bancada por uma parceria com a empresa de telefonia Tim. A renovação do patrocínio, porém, consiste especificamente em "ações de experiência dos torcedores" e "possibilidade de apoio a ações culturais", o que impede o investimento na modalidade propriamente dita. Em paralelo, a situação financeira do clube é delicada. Na quinta-feira (30), funcionários do Botafogo com vencimentos atrasados emitiram nota pedindo "socorro" pelos "quatro meses de angústia".

O basquete do Botafogo tinha sido reativado em 2015, após 13 anos. Duas temporadas depois, a equipe foi campeã da Liga Ouro (antiga divisão de acesso). Em 2018, logo na estreia no NBB, o Alvinegro chegou à semifinal, caindo para o campeão Flamengo. Já no ano passado, venceu a Liga Sul-Americana, segundo maior torneio do continente, em uma campanha marcada por viradas, como contra o Ciclista Olímpico, da Argentina, na semifinal - o time carioca iniciou o último quarto 17 pontos atrás, mas, conseguiu a classificação.

Graças ao título, o Glorioso disputaria a próxima edição da Champions League, a "Libertadores" da modalidade. A vaga deve ficar com o São Paulo, que estava em terceiro na tabela do NBB, antes da competição ser encerrada, de forma precoce, devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19) - a Liga Nacional de Basquete (LNB) ainda não se pronunciou sobre isso. Flamengo e Sesi Franca, que eram líder e vice-líder do campeonato nacional, respectivamente, são os outros classificados.

Em entrevista à Rádio Nacional, após a conquista Sul-Americana, Figueiró admitia que o futuro da modalidade no Botafogo era incerto. "A gente anda junto com o movimento do clube. Precisamos entender o que será essa S/A, como viverá e caminhará o esporte olímpico. Se for uma maneira de liquidar os passivos do clube e permitir a captação [de recursos] via lei de incentivo e estatais, o que não pode hoje pelo clube não ter a CND [certidão negativa de débito], vejo com bons olhos e grande chance de profissionalização do departamento", avaliou o técnico, em dezembro.

Fonte: Agência Brasil

Missão Cumprida   Botafogo   Léo Figueró   brasil   Basquete   Clube   Projeto   Liga   Nbb  

Mais em Esporte

Notificações

Se você gostou do nosso conteúdo, podemos lhe enviar notificações push sobre postagens selecionadas.