Rondônia
Rondônia possui mais de 23 mil domicílios em favelas, invasões e palafitas
Número representa cerca de 4,37% do total de residências no estado. Porto Velho é o município com maior número de domicílios em aglomerados subnormais.

Por G1 RO
Publicado 20/05/2020
A A
Foto: Magda Oliveira/G1/Arquivo

Mais de 23,2 mil domicílios em todo o estado de Rondônia estão localizados em aglomerados subnormais, como invasões, favelas e palafitas, segundo estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os números foram divulgados na última terça-feira (19).

Essas 23.236 residências representam 4,37% dos mais de 531 mil domicílios existentes no estado.

O IBGE considera aglomerado subnormal a ocupação irregular de terrenos para habitação, caracterizado por padrão urbanístico irregular, carência de serviços públicos essenciais e localização em áreas que apresentam restrições à ocupação.

Cinco municípios em Rondônia apresentam essas características:

  1. Porto Velho - 21 mil domicílios
  2. Guajará-Mirim - 908 domicílios
  3. Cacoal - 536 domicílios
  4. Ariquemes - 90 domicílios
  5. Vilhena - 30 domicílios

De acordo com o IBGE em Rondônia, os dados ajudam a compreender a realidade do território para que possam ser estabelecidas políticas públicas.

Aglomerados subnormais no Brasil

As estimativas do instituto também apontam que, proporcionalmente, o Amazonas é o estado com maior número de domicílios nesses aglomerados (34,5%), enquanto o Mato Grosso do Sul é o que tem o menor número de residências em favelas, invasões ou palafitas (0,7%). Rondônia fica na 17ª posição do ranking.

Fonte: G1 RO

Instituto Brasileiro   Domicílios   Estatística   Brasileiro   Geografia   Rondônia   IBGE   Porto Velho   Aglomerados Subnormais   Estado  

Mais em Rondônia

Notificações

Se você gostou do nosso conteúdo, podemos lhe enviar notificações push sobre postagens selecionadas.