Agronegócio
Produtores de Vilhena aprimoram produção de café especial em Rondônia
Cafeicultores estão animados com a safra/2020

Por Antonia Lima
Publicado 17/05/2020
A A
Fotos: Arquivo Seagri - Secom

Com características diferenciadas de clima na região, o desenvolvimento da produção de “Café Especial” no município de Vilhena está se destacando, assim como vem passando por diversas transformações na sua área de produção agrícola e pecuária, com alta produtividade de grãos e de proteína animal, por meio dos diversos confinamentos de bovinos no município, assim como a ampliação de área de floresta plantada.

O município, através da união de setores públicos, como: Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater), Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), Prefeitura Municipal, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Instituto Federal de Rondônia (Ifro) e iniciativa privada, estão empenhados para transformar, não só Vilhena, mas como todo o Cone Sul, que abrange sete municípios, como referência na produção de “Café Especial”, segmento tão importante para a economia do Estado.

O município desenvolve há três anos o projeto de produção de Café Especial, iniciado pela Seagri, e acompanhado pela Emater, Vilhena recebeu 25 mil mudas no ano de 2017, que estão dando resultados positivos. Dentre os produtores que receberam as mudas, acompanhados pelos técnicos da Emater-Vilhena, ao inscreverem no maior Concurso de Café Robusta do País, o “Concafé”, as plantas com apenas dois anos de plantio alcançaram altas pontuações, acima de 81 pontos.

“A cafeicultora Maria Aparecida Barbosa, conquistou uma pontuação de 81,93 e o produtor João Batista Chagas, foi avaliado com uma pontuação de 81,60 no Concafé de 2019, onde ambos com essas pontuações tiveram os seus cafés classificados como “Café Especial”. E com produtividades acima de 83,3 sc/há em plantas com apenas dois anos de plantio”, conta o engenheiro agrônomo da Emater-Vilhena, Maciel Lemos.

De acordo com o secretário Estadual de Agricultura, Evandro Padovani, um dos grandes pontos positivos do município é a altitude acima de 600 metros do nível do mar, e por ser considerado o Portal da Amazônia e município clima da Amazônia, com temperatura média anual de 25,8 °C, e pluviosidade variando de 1.930 a 2.043 mm/ano.

“Tais características proporcionam à planta um alto desenvolvimento na sua arquitetura da copa e sistema radicular. As temperaturas mais amenas e dias bem ensolarados coincidem justamente com a época do amadurecimento das frutas do Café Robusta, que com isso, tarda um pouco mais o amadurecimento e uma maior absorção de carboidratos nestes frutos, tornando as nossas frutas mais adocicadas, quando comparadas com as frutas das demais regiões produtoras do estado”, destacou Padovani.

Outro fator é que boa parte do município está no bioma de cerrado, mesmo na região amazônica brasileira, áreas onde estão sendo cultivadas as plantas de café robusta, dando uma característica única para o Robusta de Rondônia. Com essas características próprias do município, não foi possível enquadrá-lo na Identificação Geográfica (IG), criada em Rondônia para o Robusta. A partir daí, denomina-se o café do município de Vilhena como Café Robusta do Cerrado Amazônico.

A Emater- Vilhena, juntamente com o Ifro de Colorado do Oeste, estão iniciando trabalhos científicos voltados à arranjos na avaliação da adaptabilidade e estabilidade fenotípica, genótipo e outras características de interesses agronômicos para selecionar os melhores desempenhos para a região do Cone Sul do Estado.

“Há três anos aceitei vir para Vilhena à trabalho e uma das responsabilidades que me deram era implantar o café em um município que não tinha nenhuma tradição e que era, até então, reconhecido como um local inadequado para a produção de café Robusta. Implantamos essas lavouras e hoje estamos com um plantio de mais de 52 hectares de café robusta clonal, arábica. Os produtores estão satisfeitos e já participam de concursos importantes como o Concafé, ” concluiu Maciel Lemos.

Fonte: Seagri - Secom

Café Especial   CAFÉ ROBUSTA   Café   Robusta   Município   especial   Pequenas Empresas   Vilhena   Prefeitura Municipal   Serviço Brasileiro  

Mais em Agronegócio

Notificações

Se você gostou do nosso conteúdo, podemos lhe enviar notificações push sobre postagens selecionadas.