Rondônia
Ação da Assembleia foi fundamental para Rondônia declarar fim da vacinação contra aftosa
Presidente da Assembleia destacou união dos poderes e garantiu amplo apoio dos deputados.

Por Decom-ALE/RO
Publicado 16/01/2020
Atualizado 16/01/2020
A A
Marcos Figueira-Decom-ALE/RO

Um grande trabalho desenvolvido pelos deputados estaduais, em suas comissões e principalmente pela ação do presidente da Casa, Laerte Gomes (PSDB), foram fundamentais para o Estado declarar o fim da vacinação contra a febre aftosa. O anúncio foi feito durante a audiência pública realizada na Assembleia Legislativa no início do mês de dezembro de 2019, em evento que reuniu o governador Marcos Rocha, lideranças e autoridades do setor agropecuário. A ministra de Agricultura, Tereza Cristina, fez uma breve explanação, via telefone, e apoiou a iniciativa. 

Durante essa audiência, Laerte Gomes fez a entrega ao governador de um documento assinado por 20 deputados estaduais, apoiando a retirada da obrigatoriedade da vacina contra a febre aftosa no rebanho. Marcos Rocha foi firme. “É da agropecuária que vem os recursos para a nossa economia. Após reuniões e estudos, apesar de alguns termos um pouco de receio, temos que confiar que vai sim dar certo, pois Rondônia sempre fez muito bem o seu dever de casa e a sanidade animal é uma referência para o país". 

O presidente Laerte Gomes destacou a necessidade de união dos órgãos fiscalizadores e do Poder Público. "Precisamos ser parceiros, para termos ainda mais vigilância, para mantermos a sanidade animal. Aqui, temos uma síntese do que ocorreu ao longo do ano: os poderes juntos, unidos com a sociedade, plantando uma semente boa, de forma aberta e transparente, tomando decisão conjuntamente. Essa responsabilidade é nossa, é de Rondônia". 

Ele reafirmou que a Assembleia Legislativa sempre estará de portas abertas para discutir os temas de interesses do Estado. "E o Executivo sabe que, o que precisar ser votado, a favor da população de Rondônia, é só encaminhar para esta Casa debater e votar, com independência e celeridade", disse. 

Novos mercados 

Durante vários pronunciamentos no ano, o presidente da Casa sempre defendeu que o Estado tem potencial técnico para inserção na “Área Livre de Febre Aftosa sem vacinação”. A inclusão nesse novo status, privilégio de poucas unidades brasileiras, implica em economia ao produtor, com o manejo do gado e a abertura de mercados gigantes da Ásia e Europa. A exportação de carne “in natura” já corresponde à boa parte do PIB (Produto Interno Bruto) de Rondônia e a aprovação do Ministério da Agricultura e Pecuária e Abastecimento (MAPA) colocaria o Estado em novo patamar econômico.

Fonte: Decom-ALE/RO

FEBRE AFTOSA   Laerte Gomes   Marcos Rocha   Estado Declarar   Assembleia Legislativa   Deputados Estaduais   PSDB   Tereza Cristina  

Mais em Rondônia

Notificações

Se você gostou do nosso conteúdo, podemos lhe enviar notificações push sobre postagens selecionadas.