Geral
Vítima de estupro é queimada e morta a caminho de julgamento
Cinco homens foram responsáveis por jogar fogo no corpo da mulher. Ela foi violentada há um ano

Por metropoles.
Publicado 08/12/2019
Atualizado 09/12/2019
A A
SONU MEHTA/HINDUSTAN TIMES VIA GETTY IMAGES

Uma mulher de 23 anos que foi violentada por um grupo de homens na Índia e teve o corpo queimado quando ia depor, morreu na noite dessa sexta-feira (06/12/2019), em um hospital de Nova Déli.

Segundo o portal R7, fontes da instituição de saúde localizada na capital do país confirmaram à Agência EFE que a vítima faleceu por causa de um ataque cardíaco. O nome da mulher não foi divulgado, nem mesmo foram repassados mais detalhes sobre o atendimento dela.

A imprensa indiana diz que 90% do corpo da vítima foi afetado pelas queimaduras. O ataque contra a vítima do estupro aconteceu na quinta-feira (05/12/2019), quando ela seguia de uma aldeia no distrito de Unnao, onde vivia, até a cidade de Raebareli, no estado de Uttar Pradesh, no norte da Índia.

Cinco homens foram responsabilizados por atear fogo na mulher, que os identificou antes de ser socorrida, em um hospital na cidade de Lucknow. Todos foram presos.

A polícia, contudo, não revelou se entre os envolvidos pelo ataque está algum dos acusados de violentá-la, há cerca de um ano. Os autores do primeiro crime, que foi denunciado às autoridades em março de 2019, foram colocados em liberdade após pagamento de fiança.

Protestos
Neste sábado (07/12), milhares de indianos se uniram em Nova Deli em uma marcha à luz de velas para exigir justiça pelo estupro e assassinato da jovem. A presidente da Comissão de Deli para Mulheres (DCW), Swati Maliwal, está em greve de fome pelo quinto dia consecutivo para exigir pena de morte a suspeitos de estupro.

 

Fonte: metropoles.

Estupro coletivo   Índia   Corpo queimado   Mulher.  

Mais em Geral

Notificações

Se você gostou do nosso conteúdo, podemos lhe enviar notificações push sobre postagens selecionadas.