Geral
Espanhóis voltam às urnas para eleger deputados e senadores
Dois eleitores faleceram em colégios eleitorais neste domingo

Por Alex Rodrigues
Publicado 10/11/2019
A A
REUTERS/Jon Nazca/direitos reservados

Pela quarta vez desde 2015, os eleitores espanhóis voltaram hoje (10) aos colégios eleitorais para escolher novos deputados e senadores e, assim, tentar superar o impasse político gerado pela incapacidade dos partidos elegerem uma maioria que lhes permitam nomear o futuro primeiro-ministro e governar em um regime monárquico parlamentarista.

Serão eleitos 350 deputados e 208 senadores. Para assumir a chefia do governo, ou seja, para nomear o futuro primeiro-ministro, um partido deve eleger ao menos 176 deputados. Em abril deste ano, o Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE) conseguiu 123 dos 350 assentos. O PSOE negociou o apoio de outros partidos para nomear o atual primeiro-ministro interino e líder socialista Pedro Sánchez, mas as conversas não avançaram, resultando na convocação de novas eleições parlamentares.

Até as 14 horas (horário de Madri, 10 horas em Brasília), pelo menos 38% dos 37 milhões de espanhóis aptos a participar das eleições já tinham depositado seu voto em uma das 211 mil urnas eleitorais existentes.

A participação inicial, segundo o secretário de Comunicação, Miguel Ángel Oliver, e a subsecretária do Ministério do Interior, Isabel Goicoechea, foi 3,5% inferior ao comparecimento registrado até a mesma hora durante a votação de 28 de abril. Naquela ocasião, 41,5% dos eleitores já tinham votado até as 14 horas.

Segundo a subsecretária, o processo transcorre “com grande normalidade”, embora dois eleitores tenham passado mal e morrido enquanto votavam. De acordo com a imprensa espanhola, uma idosa faleceu em um colégio eleitoral da cidade de Vélez de Benaudalla, em Granada. A segunda morte foi registrada em Gipuzkoa, uma província do País Basco, onde um idoso, aparentemente, sofreu um infarto.

“Temos que lamentar o falecimento de dois eleitores. Uma em Granada, outro em Gipuzkoa”, declarou Isabel Goicoechea sem fornecer mais detalhes. A subsecretária mencionou apenas dois casos de atrasos no início da votação, que começou as 9 horas (5 horas em Brasília).

A maioria dos locais de votação permanecerão abertos até as 20 horas na Espanha (16 horas em Brasília), com exceção daqueles onde houve algum atraso e dos colégios eleitorais nas Ilhas Canárias, onde a votação será encerrada as 21 horas (17 horas no Brasil). A expectativa é de que os primeiros resultados da apuração sejam anunciados às 22h30 (às 18h30 pelo horário de Brasília).

REUTERS/Jon Nazca/direitos reservados

Fonte: Agência Brasil

ELEIÇÕES NA ESPANHA   Espanhóis  

Mais em Geral

Notificações

Se você gostou do nosso conteúdo, podemos lhe enviar notificações push sobre postagens selecionadas.