Geral
Cinco motivos para colocar a cerveja no seu pós-treino
Breja pode ser uma boa aliada dos exercícios, desde que consumida com moderação

Por Metrópoles
Publicado 17/09/2019
A A

O clima não está dos mais favoráveis. Em Brasília, o tempo quente registra recordes diários e se assemelha a de um deserto. Em outras capitais, o cenário não é diferente. Está difícil conciliar a rotina de treinos com o calourão? Eis uma boa notícia: a cerveja, bebida alcoólica mais consumida pelos brasileiros, pode ser um excelente pós-treino.

Diversos estudos comprovaram que a breja tem uma excelente capacidade de hidratação. Pesquisadores da Universidade de Granada, na Espanha, concluíram que a ingestão de quantidades moderadas do precioso líquido (cerca de 600ml por dia) hidrata tanto quanto água, e também ajuda a prevenir acidentes cardiovasculares.

Vale lembrar: como qualquer outra bebida, é preciso cautela com a quantidade para que os efeitos benéficos sejam sentidos.

Segundo a nutricionista Giovanna Sobenes, dúvidas que envolvem cerveja e atividades físicas estão entre as mais frequentes nos atendimentos que faz. “As pessoas querem beber aquilo que gostam”, resume.

“Eu já fui mais radical. Mas vivemos em tempos tão difíceis, as pessoas precisam extravasar. Não condeno, mas peço que façam substituições”, diz a especialista.

Abaixo, elencamos cinco motivos para, de vez em quando, trocar o whey protein por uma IPA geladinha.

1 – Composição

Cerca de 95% da cerveja é composta de água. Obviamente, a bebida hidrata o corpo. Porém, Giovanna alerta: “Se tomada em demasia, a cerveja desidrata, tendo efeito inverso”, ensina.

2 – Combina com churrasco

Já pensou em sair daquele treino pesado e emendar em um churrasco? Tudo bem! “Para quem fez musculação, por exemplo, é recomendado o consumo de carboidrato e proteína. Uma boa opção seria cerveja e churrasco, que combina os dois elementos necessários para síntese de proteína e construção de massa muscular”, explica Sobenes.

O ideal, é claro, é optar por proteínas magras, como ovo, frango, peixe, grão-de-bico, lentilha, soja, quinoa, shimeji e shitake.

3 – Tem sabores especiais

As cervejas artesanais são as mais recomendadas se a ideia é “tomar uma” depois de malhar. “Ela tem menos substâncias químicas e aditivos. As pessoas não se sentem tão inchadas, porque a quantidade de glúten é menor”, conta.

4 – Faz bem para o coração

Segundo o médico Ramón Estruch, de Barcelona, e que também analisou o impacto da cerva no pós-treino, o consumo ajuda na prevenção de problemas cardiovasculares, pois tem efeitos antioxidantes nas artérias.

Se consumida com parcimônia, também ajuda a controlar o diabetes e até a combater a arterioesclerose. Porém, vale ressaltar: para chegar a esses resultados, foi necessário aliar os “pints” a uma dieta mediterrânea, baseada em legumes, azeite e frutos do mar.

5 – É gostosa e ajuda a economia local

Compre do pequeno! Diferentemente daquele isotônico “de sempre” e feito em larga escala, optar por cervejas – de preferências as artesanais – ajuda a economia e permite que microprodutores mantenham a cadeia sempre viva. Em tempo: se beber, não dirija.

Fonte: Metrópoles

Boa Notícia   Cerveja   Pós-Treino   Exercícios  

Mais em Geral

Notificações

Se você gostou do nosso conteúdo, podemos lhe enviar notificações push sobre postagens selecionadas.