Rolim de Moura
Peões de Rodeio; Mesmo com risco a montaria continua
"O rodeio, no entanto, é uma diversão tão arriscada quanto famosa"

Por Mário Jensen
Publicado 13/09/2019
Atualizado 13/09/2019
A A
Fotos: Rolim Notícias

O mundo do rodeio é encantador, mas também tem seus momentos de tristezas. Nos últimos meses os casos de peões que morreram pisoteados pelos touros têm chamado a atenção. Dois casos em menos de um mês. No final de agosto o peão Cleison Mendes, de 33 anos, acabou morrendo em um rodeio no distrito de São Domingos Guaporé, município de Costa Marques (RO). No início de setembro Nayef Izaías, no rodeio de Vista Alegre do Abunã, distrito de Porto Velho. 

Agora o rodeio está acontecendo no município de Rolim de Moura e vários peões que estão participando da festa acompanharam essas tragédias. 

“Assim, acidente comigo mesmo no rodeio nunca aconteceu, mas sempre acontece alguns imprevistos no mundo do rodeio. Inclusive o peão que morreu em São Domingos era meu amigo, quando iniciei como peão ele já montava, ele que me passou algumas dicas. No rodeio em São Domingos fui campeão e senti no coração que precisava  fazer a doação. Nesta hora não tive outra reação, porque dinheiro a gente ganha, mas a vida vale mais que tudo. Conheço a família do amigo Cleison e fiz tudo para ajudar pelo menos um pouco. Mas sei que a dor vai ficar para sempre no coração desta família e dessa avó", disse o peão campeão, Orismar Portela Vitório. 

O peão Zaqueu Godoi destaca que; ”eu acredito que qualquer profissão hoje há riscos, não é somente o rodeio. Isso que vivemos no dia a dia é um sonho que trazemos desde crianças, já vem de família, então estamos sujeito a tudo, e melhor é ter fé em Deus e andar no caminho certo, tentar se cuidar. É uma vida longe da família porque minha mãe não consegue assistir. O que ela faz é sempre orar pela gente, tenho o apoio dos meus pais, da namorada, nós buscamos força na nossa base que a família”. 

O rodeio, no entanto, é uma diversão tão arriscada quanto famosa. O peão Erico Santos já está no mundo do rodeio há oito anos e conta que  conseguiu diversas premiações. Conhece todas as cidades do Estado de Rondônia e teve experiencias fora do estado também. A opção de ser peão foi a paixão pelo esporte. "A família fica apreensiva todas as vezes que é preciso sair de casa para uma competição, mas  que tenho sempre o apoio e incentivo da família."  Segundo Erico, antes de ir para o brete os peões precisam se alongar e se preparar para a batalha com o touro, que exige além de concentração, um excelente preparo físico. "Nós precisamos estra sempre treinando, montando para chegar preparado para a montaria", falou. 
 

 

Fotos: Rolim Notícias
Fotos: Rolim Notícias
Fotos: Rolim Notícias
Fotos: Rolim Notícias
Fotos: Rolim Notícias

Fonte: Rolim Notícias

Montaria   Peão   Rodeio   Peões   Perigo   Esporte   risco   arena   brete  

Mais em Rolim de Moura

Notificações

Se você gostou do nosso conteúdo, podemos lhe enviar notificações push sobre postagens selecionadas.