Marechal Rondon é homenageado com selo comemorativo
Crédito: Setur e Divulgação Correios
Marechal Rondon é homenageado com selo comemorativo em Porto Velho

Lançado no final de 2017, o selo Memorial Rondon Centro Cultural Indígena, com cartela de 12 unidades, segue à venda nas agências dos Correios de Porto Velho.

Novo selo homenageia o maior acervo do País da história do marechal, em Porto Velho

Em três anos, desde 2015, o Governo do Estado de Rondônia e os Correios homenageiam pela segunda vez o Marechal Cândido Rondon, com selos comemorativos. Lançado no final de 2017, o selo Memorial Rondon Centro Cultural Indígena, com cartela de 12 unidades, segue à venda nas agências dos Correios de Porto Velho.

Criado pelo artista Marlos José Pinheiro Freitas, com tiragem de 50 mil exemplares, custa R$ 1,80 a unidade.

Carioca de nascimento, Marlos Pinheiro mora em Porto Velho pela segunda vez, desde 2008. Ele trabalhou como diretor de arte em agências publicitárias e atualmente está na Superintendência Estadual de Turismo (Setur). Especializou-se em desenhos, grafites e quadros.

O Memorial foi construído com recursos de compensação ambiental oriundos da empresa Santo Antônio Energia, reivindicados pela Setur, que administra o espaço desde 2015, em parceria com a 17ª Brigada de Infantaria de Selva.

Reformado, o espaço ganhou novo telhado, iluminação externa, construção da oca, cobertura dos corredores de acesso, pinturas e outros reparos, ao custo de R$ 2,3 milhões.

Com essa obra, Porto Velho passou a sediar o maior acervo do País a respeito da história do Patrono de Rondônia e das Comunicações. Lá estão 400 peças que fazem parte da exposição permanente Rondon: General da Paz, montada pela Memória Civelli Produções, do Rio de Janeiro.

Selo em sextilha os 150 anos do nascimento de Rondon

SEGUNDA HOMENAGEM

Selo em sextilha os 150 anos do nascimento de Rondon

Em 2015, como parte fazendo parte da comemoração dos 150 anos de nascimento de Rondon, os Correios emitiram uma sextilha, algo raro na filatelia. O lançamento ocorreu em Porto Velho, Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Cuiabá, Santo Antônio do Leverger (MT) e Marechal Cândido Rondon (PR).

Sextilha é um selo postal de tiragem limitada, alusivo à comemoração de data de destaque no segmento sociocultural, com repercussão nacional ou internacional. Segundo informam os Correios, o prazo de comercialização é pré-determinado e o prazo de circulação indefinido.

A artista Lídia Marina Hurovich Neiva utilizou a técnica de computação gráfica na produção do selo dos 150 anos, resultando em seis selos,com tiragem de 400 mil cada, totalizando 2, 4 milhões de unidades, que foram vendidas a R$ 1,40 cada.

SELOS TEMÁTICOS

O conjunto de motivos temáticos de Selos Postais Especiais e Comemorativos do Brasil é eleito pelo Colegiado misto Comissão Filatélica Nacional, e homologado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, conforme as regras e critérios da Portaria 500/2005 desse Ministério, e do Manual de Filatelia dos Correios.